Pesquisar por palavra-chave

terça-feira, julho 25, 2017

Jones William é o 3º prefeito assassinado no sudeste paraense, durante o período de um ano e meio

O prefeito Jones William (PMDB) foi vítima de um atentado a balas que tirou sua vida em Tucuruí.

Por Diógenes Brandão

O prefeito de Tucuruí Jones William foi atingido por tiros na tarde desta terça-feira (25), quando fiscalizava obras de pavimentação de uma estrada que dá acesso ao aeroporto da cidade. Depois do atentando, ele foi levado a um hospital, mas não resistiu e veio a óbito. 

Os assassinos o abordaram e fugiram em uma moto, logo depois dos disparos fatais. O vice-prefeito, Arthur Brito (PV) deve assumir imediatamente a prefeitura.

Jones iniciou sua carreira política aos 17 anos. Foi vereador pelo PSB, passou pelo DEM e filiou-se ao PT e foi eleito por mais um mandato como vereador até tornar-se prefeito. Convidado por Helder Barbalho a filiar-se ao PMDB no início de 2016para disputar a prefeitura de Tucuruí, acabou eleito poucos meses depois, com 53,50% dos votos.

Logo depois de assumir o cargo, o prefeito tornou-se investigado pelo MPE por problemas nas primeiras licitações realizadas em seu mandato. Jones teve seu pedido de afastamento solicitado à justiça, mas garantiu o direito de defender-se no cargo.

Os dois Jornais paraenses não confirmam a morte do prefeito, mas fontes do blog em Tucuruí afirmam que depois de ser baleado, inclusive na cabeça, ele não resistiu e faleceu deixando a esposa e 04 filhos, aos 42 anos.

TERRA SEM LEI: SUDESTE CONTABILIZA 03 PREFEITOS ASSASSINADOS

Com Jones William, a região sudeste do Pará já contabiliza a morte de 03 prefeitos, em um ano e meio.

O primeiro prefeito assassinado na região foi o prefeito de Goianésia do Pará, João Gomes da Silva (PR), morto no dia 25 de janeiro de 2016, durante velório de um amigo. Conhecido como 'Russo', a vítima foi alvejada quando tinha 62 anos. 

O suspeito teria tido ajuda de um comparsa para fugir em uma moto, logo após o crime. Segundo a polícia, a morte do prefeito teria sido encomendada pelo vereador José Ernesto da Silva, o Zé Ernesto, que foi o mandante do crime por motivos políticos: ele planejava concorrer ao cargo municipal, mas João Gomes era cotado para a reeleição. Outros suspeitos de terem participado da morte são Benedito Peres Campelo e o filho dele, Kleberson Deibe Campelo, que seriam os executores. 

O intermediário na contratação dos executores seria conhecido como Chicão. Dos quatro suspeitos está preso Benedito Campelo. Kleberson e Chicão estão foragidos, e Zé Ernesto foi assassinado em fevereiro de 2016 por dois homens - identificados como Murilo e Nego Bala - que também foram presos.

O outro prefeito da região assassinado foi do município de Breu Branco, Diego Kolling, no dia 16 de Maio deste ano. O crime aconteceu enquanto a vítima pedalava uma bicicleta na companhia de amigos em um trecho da rodovia PA-263, que liga Tucuruí a Goianésia do Pará. 

Novamente, os assassinos também usaram uma moto para fugir do local do crime. A polícia diz que continua investigando o caso, mas nunca ninguém foi preso.